1.3.12

O Funcionário Cansado



I

1. O sujeito lírico apresenta-se, na primeira estrofe, como um ser confuso e solitário.

1.1. Indica os versos em que se revela tal situação.

1.2. Em que momento experimenta mais fortemente essa situação? Porquê?

1.3. Há um carácter obsessivo na expressão desse estado de solidão. Comprova esta afirmação.

1.4. Como se justifica a passagem do sujeito lírico singular para o sujeito plural?

1.5. Que influência exerce o espaço sobre os indivíduos?

1.6. Qual a expressão que se repete quase como um refrão?

2. O sujeito lírico faz, na segunda estrofe, a sua auto caracterização, cheia de ironia.

2.1. Destaca as expressões que melhor o caracterizam.

2.2. Em que se baseia a ironia?

2.3. Onde se vê mais claramente a ironia?

2.4. Os gestos mecânicos, rotineiros, não se casam com a atividade de "poeta". Indica as razões dessa incompatibilidade.

2.5. Que efeitos produz no sujeito poético o seu trabalho de funcionário?

2.6. Porque é que são feitas duas interrogações?

2.7. O espaço e o tempo esmagam-no. Há, porém, ainda outro elemento que o sub­juga. Quem e que representa essa personagem?

3. Atenta na terceira estrofe onde se exprime uma tentativa de evasão.

3.1. Transcreve as "palavras soletradas".

3.2. Analisa as "palavras soletradas" no seu significado denotativo e conotativo.

3.3. Encontra a palavra que sintetiza as "palavras soletradas".

3.4. Repara na ordem por que foram colocadas. Será casual ou fundamentada? Justifica a resposta.

3.5. Como se justifica a frustração da tentativa de evasão?

4. Explica o sentido do verso: "isso todas as noites do mundo uma noite só comprida".

5. Na situação em que se encontra o poeta, o que não pode ele fazer?

6. Qual será o objetivo deste poema?


II

A sociedade atual não liberta, mas escraviza; não valoriza a pessoa, mas tira-lhe a dignidade; não produz árvores, mas cria vegetação rasteira; não promove o sonho, mas impõe a grade da competição. É urgente humanizar a sociedade e, neste campo, o estudo do texto literário deve desempenhar um papel importante enquanto abertura aos valores da "liberdade livre".

Constrói um texto no qual apontes alguns caminhos a percorrer para a, salvação do rosto "humano" de cada pessoa.