15.12.11

Conta-me Histórias


Conta-me Histórias

Quando eu era pequena, os campos estavam cheios de flores. Não me lembro dos dias de chuva. Só me lembro de uma grande clareira onde os gafanhotos saltavam e sei que havia uma ribeira perto.
Eu tinha 12 anos e tinha um namorado. Não me recordo do seu nome, mas sei que era meu namorado porque um dia quando brincávamos (e éramos muitas crianças) só ele soube apanhar e soube oferecer-me uma flor.
No dia seguinte trazia uma roda de borracha, um pneu autêntico e minúsculo de um dos seus carros de corrida.
Era tão pequeno que cabia na palma da minha mão, mas os sulcos de pneu verdadeiro fascinaram-me.
Eu não disse que o queria, não disse sequer que o achava bonito. Mesmo assim, ele deu-mo:
– Toma, é para ti.
Deu-me uma flor e depois um pneu. Então eu pensei que a amizade era uma coisa muito bela. Queria dar-lhe também – o quê? – uma erva, uma pedra, o quê? Pequenos objetos que afinal ele também podia apanhar, mas que talvez oferecidos por mim lhe parecessem mais belos.
Perguntei-lhe: – O que queres?
– Queria que me contasses uma história.
Eu sabia muitas histórias. Umas, de as ter ouvido; outras, de as ter imaginado. Mas receava que alguém já lhas tivesse contado. Então comecei a modificar, a transformar as histórias minhas conhecidas, na esperança de que ele não as reconhecesse.
– É diferente, essa tua história. Gostei dela. Sabes mais?
Eu não sabia mais. Ou melhor, sabia muitas, muitas porque me era sempre possível inventar. Não me lembro de quantas contei.

(texto com supressões)
Menéres, Maria Alberta, A Chave Verde ou os Meus Irmãos



I

1. “Quando eu era pequena, os campos estavam (…)”
1.1. Indica a autora do texto.
1.2. Indica a obra de onde foi retirado.
1.3. Regista o nome da editora.
1.4. Classifica o narrador presente no texto.
1.5. Regista uma frase do texto que justifique o tipo de narrador que escolheste.

2. Esta menina guardava algumas recordações da sua infância.
2.1. Indica a personagem principal desta história.
2.2. De que se lembrava ela?

3. Aquele menino teve duas atitudes que levaram a menina a considerá-lo seu namorado.
O que é que ele lhe deu?

4. “(e éramos muitas crianças)”
4.1. Explica por que razão a narradora utilizou o parêntesis na frase acima transcrita.
4.2. Repara na afirmação: “só ele soube apanhar e soube oferecer-me uma flor”
4.2.1. Indica o recurso expressivo ou retórico presente na frase acima transcrita.
4.2.2. Explica por que razão a menina gostou tanto do gesto do rapazinho.

5. A menina também gostou muito que o menino lhe tivesse dado o pneu. Porquê?

6. Na opinião da menina, qual seria a diferença entre ser o amigo a apanhar uma erva ou uma pedra para si próprio ou ser ela a oferecer-lhe?

7. A menina não conseguiu decidir-se sozinha sobre o que havia de oferecer ao amigo. O que resolveu fazer?

8. O amigo aceitou uma espécie de prenda, mas nada do que a menina estava a pensar. O que lhe pediu ele?

9. A menina sabia dois tipos de histórias. Explica esta afirmação.

10. Para fazer uma surpresa ao amigo, o que resolveu fazer a menina às histórias que lhe contou?


II

1. “os campos estavam cheios de flores
1.1. Indica a classe e a subclasse das palavras destacadas.
1.2. Reescreve a frase, dando-lhe um valor negativo.
1.3. Vais escrever a mesma frase (ponto 1.), no singular, exceto a palavra “flores”.

2. “Não me recordo do seu nome.”
2.1. Indica a classe e a subclasse da palavra destacada.

2.2. A frase do ponto 2. encontra-se no presente do modo indicativo.
Reescreve-a, agora, nos seguintes tempos e modos.
a) (Pretérito imperfeito do modo indicativo)
b) (Futuro do modo indicativo)
c) (Presente do modo condicional)
3. Classifica, quanto à acentuação, as seguintes palavras.
a) histórias ____________________________________
b) flor _____________________________________________
c) borracha ____________________________________
c) bonito __________________________________________
4. “– Queria que me contasses uma história.”
4.1. Indica o tipo de discurso presente na frase acima transcrita.
4.2. Reescreve, agora, aquela frase no discurso indireto.

5. Identifica o tipo das frases.
a) “Toma, é para ti.”
b) “Eu não sabia mais.”
c) “Sabes mais histórias?”
d) “Que linda história!”

6. Identifica as subclasses dos determinantes destacados nas frases.
a) Aqueles campos eram coloridos
b) Esta clareira tem gafanhotos.
c) O seu amigo era atento.
d) “um pneu autêntico e minúsculo”
e) “mas os sulcos do pneu”
f) Os nossos gostos eram semelhantes.

7. “A flor era macia como veludo.”
7.1. Indica a classe e a subclasse da palavra destacada.
7.2. Indica o grau em que se encontra essa palavra.

7.3. Reescreve essa frase, colocando o adjetivo nos seguintes graus.
a)Comparativo de superioridade

8. “O menino ofereceu uma roda de borracha à amiga.”
8.1. Indica os constituintes principais desta frase.
a) GN __________________________________________
b) GV _____________________________________________
8.2. Indica, agora, as funções sintáticas presentes na mesma frase.

III

Tema 1 – Escrever uma história
Sabes, com certeza, histórias que te foram contando e ainda aquelas que tu já leste.
Recorda-te de uma que gostes mais e que queiras contar.
Se for muita longa, faz um resumo, no qual contes as partes principais.

Tema 2 – Recontar um texto lido
A narradora do texto que acabaste de ler conta um episódio da sua infância. Ela já não se lembra do nome daquele menino, que ela considerou o seu primeiro namorado, mas nunca mais se esqueceu dele, por ter sido gentil e tão amigo.
Reconta esta história e não te esqueças de referir como pequenos gestos podem significar tanto para outra pessoa.