30.5.11

O colar


Bonina (entrando): Senhora, está ali a vossa amiga D. Giovanna Alvisi.
Vanina: Diz-lhe que suba, que suba. (Bonina sai) Ai, vou mandar uma carta por ela ao Pietro, a explicar tudo e a agradecer-lhe.
Giovanna: Querida Vanina!
Vanina: Querida Giovannna! Gosto tanto de te ver!
Giovanna: Gosto tanto de te ver. E gosto de te ver tão bonita e com tão boa cara. Passei por aqui porque ouvi dizer que no dia do meu baile tinhas saído a correr. Mas vejo que já estás ótima. Também me disseram que o meu primo Pietro te deu uma rosa vermelha, mas que tu não agradeceste, nem abriste a boca, nem fizeste um sorriso e saíste muito depressa. Penso que, de facto, não te sentiste bem.
Vanina: Pois, pois, não sei explicar, não me senti bem. Senti-me tonta.
Giovanna: Também me disseram que tinhas ficado muito pálida.
Vanina: Foi o perfume da rosa que era tão forte.
Giovanna: Ai, pobre Vanina, não resistes ao perfume de uma rosa, mas é verdade que a rosa era perfumada demais. Ai de ti, Vanina!
Vanina: Estou tão aflita por não ter agradecido ao teu primo. Vou escrever já.
(Corre para a mesa, pega num papel e começa a escrever)
Giovanna: Calma, não tenhas pressa, não é preciso, eu levo o teu recado e explico tudo ao Pietro.
Vanina: (enquanto escreve): Diz-lhe tudo, diz-lhe que a voz dele me maravilhou, mas que o perfume da rosa me estonteou. Fiquei incapaz de falar e de agradecer. Minha garganta ficou seca.
Giovanna: Digo tudo, sossega. O pobre Pietro, coitado, está afogado em problemas.
Vanina: Ai, que aconteceu?
Giovanna: O pai dele morreu arruinado. Ele teve de vender o palácio, a quinta, os quadros, as joias. Reuniu-se a família para arranjar um remédio. Um tio nosso que é embaixador convidou-o para ser seu secretário. Mas ele respondeu que não queria trabalhar para a senhoria de Veneza, porque a senhoria tinha uma grande prisão escura e húmida, onde os presos desaparecem e nunca mais voltam à luz do sol. Então outro tio, que é general, convidou-o para se alistar no seu regimento. Mas o Pietro respondeu que não podia passar a vida a matar homens e que detestava música militar.Declarou que ia trabalhar como músico a troco de dinheiro; cantar em concertos, em festas, em serões, a troco de dinheiro e cantar serenatas que os apaixonados com má voz ou mau ouvido encomendassem.
Vanina: Ai que vida divertida! (bate palmas)
Giovanna: Divertida, sim, mas impossível, indigna, vergonhosa e escandalosa.
Vanina: Mas porquê? Eu não acho! Acho uma vida ótima.
Giovanna: Ser cantor errante é um ofício indigno de um fidalgo. Não queremos que o Pietro seja um desclassificado.
Vanina: Então, que há de ele fazer?
Giovanna: Tem de se casar já, já, muito depressa, com uma herdeira muito rica.

Sophia de Mello Breyner Andresen, O colar


1. Quem é D. Giovanna Alvisi?
1.1. Qual é a sua relação com Vanina? Transcreve uma frase que comprove a tua resposta.
1.2. Por que motivo foi visitar Vanina?
1.3. Que explicação deu Vanina a D. Giovanna sobre o que aconteceu no baile?

2. Giovanna estava preocupada com o seu primo Pietro, porquê?
2.1. Enumera as soluções que os vários familiares de Pietro arranjaram para o ajudar.
2.2. Que opção escolheu Pietro?
2.3. O que pensa a sua família da solução apresentada?

3. Transcreve uma frase/expressão que comprove que:
3.1. Vanina e Giovanna discordam no que respeita à solução encontrada por Pietro.
3.2. a família de Giovanna já encontrou uma solução aceitável para o problema de Pietro.

4. Encontra no texto as palavras a que se referem os seguintes pronomes.
a. ela (l. 3)
b. –lhe (l. 3)
c. te (l. 5)


II

Vanina vive com o seu tutor que quer que ela se case com um homem muito mais velho do que ela. No entanto, Vanina está apaixonada por Pietro. Continua a história tendo em mente esta informação.

A tua história deverá mostrar:
• de que forma Vanina reagiu à notícia de Giovanna;
• se o amor que ela sentia era ou não correspondido;
• o que fez o tutor de Vanina quando soube que ela estava apaixonada por Pietro;
• se Pietro e Vanina acabam ou não por se casar.

Não te esqueças de:
• respeitar a estrutura do texto dramático;
• incluir indicações entre parênteses, além das falas das personagens.