22.5.11

Eu nunca guardei rebanhos

1. Lê os versos de Alberto Caeiro que se seguem, retirados de O Guardador de Rebanhos.
a. “Pensar incomoda como andar à chuva”
b. “Eu não tenho filosofia: tenho sentidos…”

1.1. Qual o sentido de cada uma das citações?


2. Lê o poema I de O Guardador de Rebanhos e sublinha os vocábulos relacionados com o
nome “Natureza”.


3. Embora afirme nunca ter guardado rebanhos, o sujeito poético apresenta-se como “pastor”.
3.1. Transcreve da primeira estrofe os versos que provam a íntima ligação que o sujeito poético
estabelece com a Natureza.
3.2. Identifica, na mesma estrofe, uma personificação e uma comparação que ilustram a intensidade da referida ligação.
a. Personificação
b. Comparação

4. No verso 9, o sujeito poético confessa-se “triste”.
4.1. Encontra as causas que estão na origem dessa tristeza.
4.2. Explicita o valor da conjunção com que o verso se inicia.

5. Na segunda estrofe, a “tristeza” é identificada com “sossego”.
5.1. Clarifica as explicações que o sujeito poético adianta para essa identificação.

6. Na terceira e na quarta estrofes, o sujeito poético defende que a recusa do ato de pensar é a via para alcançar a paz e a felicidade.
6.1. Demonstra a verdade desta afirmação.
6.2. A tese defendida em 4. é reforçada pelos três recursos estilísticos abaixo apresentados. Identifica-os.
a. Oxímoro
b. Pleonasmo
c. Comparação