5.3.11

Guião de leitura integral

1. Numera (de 1 a 20) por ordem cronológica as sequências narrativas que constituem a acção do conto.

Sequências narrativas

* Pedro avista a estrela e deseja tê-la.

* No dia seguinte, Pedro acorda sobressaltado porque pensa que lhe roubaram a estrela.

* A aldeia fica dividida ao saber do roubo da estrela.

* Pedro sai de casa de noite com o intuito de ir buscar a estrela.

* No outro dia, as pessoas da aldeia não reconhecem a estrela e chamam o latoeiro para dar o seu parecer

* Ao jantar, Pedro tenta passar despercebido e evita conversar com os pais.

* Pedro dirige-se ao campanário e sobe à torre da igreja.

* Pedro fica desiludido, dado que a estrela perdeu o brilho.

* Pedro conclui que a estrela só brilha à noite.

* Pedro rouba a estrela e esconde-a numa caixa, no seu quarto.

* Pedro esclarece que a estrela só brilha à noite.

* À noite, a estrela recupera o seu brilho.

* Um velho dá pelo desaparecimento da estrela.

* Inesperadamente, Pedro desequilibra-se e cai desamparado no chão do adro.

* Pedro é desmascarado pela mãe e esta queima-se ao tocar na estrela.

* Pedro coloca definitivamente a estrela no seu lugar

* O pai de Pedro determina que seja o filho a repor a estrela no seu lugar

* Os pais de Pedro ficam preocupados com o seu comportamento.

* Pedro sobe sem hesitar à torre da igreja com a estrela presa à cintura.

* Toda a gente chorou a sua morte.

2. Podemos dividir esta narrativa em cinco momentos distintos.

2.1 Delimita-os, sintetizando o seu conteúdo.

2.2 Atribui um título a cada um dos momentos.

3. Pedro é um menino muito determinado.

3.1 Explica a razão desta afirmação.

3.2 Ele também tinha um desejo.

3.2.1 Qual era esse desejo?

3.2.2 Conseguiu concretizá-lo?

3.2.2.1 Como? Descreve as situações por que teve de passar para realizar o seu sonho.

3.3 «Quando por fim chegou a casa, trepou à janela, que deixara aberta, e meteu-se na cama.»

3.3.1 Como se sentia o protagonista?

3.3.2 Que fez ele ainda antes de adormecer?

4. Na manhã seguinte, acordou tarde.

4.1 Como reagiu a mãe ao ver o filho a dormir?

4.2 O que fez o Pedro mal acordou?

4.3 Como se comportou ele? Porquê?

5. «Passou assim o dia muito quieto e portanto muito triste [...].»

5.1 O que achava a mãe desta atitude?

5.2 E o pai, que dizia ele?

6. À noite, Pedro verificou que a sua estrela voltara a brilhar.

6.1 Como foi que o descobriu?

6.2 O que fez de seguida?

7. No dia seguinte, ao acordar, o menino foi ver se ela ainda lá estava.

7.1 O que encontrou ele?

7.2 Que pensamentos teve?

Justifica com elementos textuais.

8. «Aconteceu então que no dia seguinte se levantou na aldeia um bur­burinho [...].»

8.1 O que é que estava a acontecer?

8.2 Que reacção tiveram as pessoas?

8.3 E Pedro, que fez ele?

9. Certa noite, a mãe descobriu tudo...

9.1 Como fez tal descoberta?

9.2 Que reacção teve ao olhar para o filho?

9.3 O que fez de seguida?

9.3.1 E que consequências teve a sua reacção?

9.4 Como reagiu o pai?

10. Atenta agora no tempo e no espaço onde decorre a acção.

10.1 Faz um levantamento de todas as marcas temporais.

10.2 Quantos dias decorreram desde o roubo da estrela até à repo­sição desta no seu lugar?

10.3 Identifica os vários espaços descritos no texto.

10.3.1 Qual nos é descrito com mais pormenor? Porquê?

11. Centra-te no narrador.

11.1 Classifica-o quanto à:

a) presença;

b) ciência;

c) posição.

12. Relê o conto «A Estrela».

12.1 Transcreve dele um exemplo elucidativo de:

a) narração;

b) descrição;

c) diálogo;

d) monólogo.

13. Ao longo do texto, existem várias expressões ilustrativas das várias sensações.

13.1 Completa o quadro com elementos textuais.

Sensações

Exemplos

Visuais

Tácteis

Olfativas

Auditivas

14. Relê a seguinte passagem do conto: «Nem mesmo repararam que assim que foi posta no seu lugar a estrela começou logo a brilhar menos, embora brilhasse muito.»

14.1 Como justificas o sucedido?

14.2 Podemos vê-lo como um sinal do desfecho trágico do conto? Justifica.

15. Preenche o seguinte quadro, identificando os recursos estilísticos pre­sentes nas frases apresentadas.

Exemplos

«[...] desatou a correr [...] porque o medo vinha a correr também atrás dele.»

Figuras de estilo

«Cheirava lá a ratos, a cera, às coisas velhas [...].»

«Tinha pois de subir o resto de gatas, dobrando e desdobrando as pernas como uma rã.»

«Lembrava um pirilampo [...].»

«Cada vez mais miserável e ferrugenta.»

«[...] largou ele também um berro que nem uma trovoada:»