4.3.11

As três portas da Sé



Era uma vez, em tempos já muito antigos, vivia em Leiria um senhor muito rico e muito poderoso, e muito avarento, que não sabia como guardar as suas riquezas, os seus tesouros. E passava ele dias e dias, noites e noites, a cogitar1 a maneira de os ladrões lhe não roubarem os seus tesouros.
Como fazer? Como não fazer?
Até que um dia se lembrou de abrir três longos túneis e ao fim de um deles colocar o muito ouro e a muita prata e as muitas pedras preciosas que tinha e que constituíam imenso tesouro, como até então nunca se vira.
E assim fez.
Mandou abrir três túneis subterrâneos, ali, no sopé2 do monte onde hoje está construído o castelo, e deixou as suas riquezas ao fim de um deles.
Seguidamente mandou-os tapar com três portas de alvenaria3 e fez constar4 que em uma delas estava o seu tesouro, mas em outro estava a fome e no terceiro a peste.
Assim criou um ambiente de medo, de verdadeiro terror, que evitou que os ladrões lhe fossem roubar as suas imensas riquezas.
E o homem, rico e poderoso, passou a dormir descansado. As três portas ainda hoje se veem no muro, ao pé da sé de Leiria, e passaram a ser conhecidas por «As três portas da Sé».

www.lendarium.org


VOCABULÁRIO
1 Pensar muito

2 Base de montanha

3 Construção de pedra e cal

4 Fazer saber



I

1. Ordena as afirmações de acordo com o texto.
a. Nenhum ladrão se atreveu a roubar as riquezas do homem.
b. Tapou-os com três portas de pedra.
c. Este passou a dormir mais sossegado.
d. Passava o seu tempo a tentar encontrar uma estratégia para o fazer.
e. Um homem queria proteger os seus tesouros dos ladrões.
f. Fez saber que, atrás das portas, poderiam encontrar o tesouro, a fome ou a peste.
g. Após muito pensar, mandou abrir três túneis no monte.

2. Enumera as características da personagem do conto.

3. A personagem do texto tinha um problema.
3.1. Qual era o seu problema?
3.2. De que forma esse problema interferia na sua vida?
3.3. Que solução encontrou para o problema?

4. Os ladrões sabiam onde estava o tesouro, mas não se atreveram a ir buscá-lo.
Explica porquê.

5. Transcreve do texto uma frase que comprove que as três portas da sé são reais.


II

1. «Era uma vez, em tempos já muito antigos, vivia em Leiria um senhor muito rico e muito poderoso, e muito avarento…»
1.1. A partir da frase, indica:
a. Quatro adjetivos
b. Os nomes a que se referem
c. O grau em que se em encontram

1.2. Reescreve a frase «O homem mandou abrir três longos túneis no sopé do
monte» colocando o adjetivo no grau indicado. Faz as alterações que considerares
necessárias.
a. Superlativo relativo de superioridade.
b. Comparativo de igualdade.

2. Lê a frase: «Mandou abrir três túneis subterrâneos, ali, no sopé do monte onde hoje está construído o castelo»
2.1. Reescreve a frase que acabaste de ler, colocando-a no plural.
2.2. Agrupa as palavras na coluna correta.



3. Indica se as palavras que se seguem são simples ou complexas colocando um X na coluna correta.



3.1. A palavra «medo» é uma palavra simples.
a. Forma duas palavras complexas a partir de «medo».
b. Indica o processo de formação de cada uma delas.

4. Reescreve a frase substituindo as palavras destacadas pelos pronomes adequados.
O homem queria proteger os seus tesouros.

5. Indica a que se referem os seguintes pronomes e determinantes.
a. «as suas riquezas»
b. «ao fim de um deles»
c. «mas em outro estava a fome»

5.1. Distingue os pronomes dos determinantes e indica a subclasse a que pertencem.


III

Imagina que um ladrão mais afoito se aventura a entrar por uma das portas e que após muitas dificuldades, consegue encontrar e roubar o tesouro do homem. Narra uma história em que indiques:
• por que porta entrou;
• o que encontrou ao fundo do túnel;
• como reagiu e como enfrentou o perigo;
• como reagiu o homem rico ao saber que o seu tesouro tinha sido roubado.