1.2.11

Relatório de visita de estudo

Relatório de Visita de Estudo ao Oceanário de Lisboa e ao Pavilhão do Conhecimento

No dia 30 de Outubro de 2008, as turmas 9,10 e 13 do 11.° ano realizaram uma visita de estudo a Lisboa, acompanhadas pelos professores das duas disciplinas envolvidas (Geografia e Português). No âmbito da disciplina de Português, o principal objetivo era a sensibilização dos alunos para o estudo do Sermão de Santo António, do Padre António Vieira. Quanto à 5 Geografia, dois grandes objetivos foram definidos: desenvolver atitudes que proporcionem a compreensão da relação do Homem com a Natureza e incrementar a curiosidade geográfica como promotora da educação para a cidadania.

Durante a viagem chuvosa com destino a Lisboa, alguns alunos, apesar do sono, iam con­versando com os colegas e com os professores acompanhantes, enquanto outros aproveitavam para dormir.

Em primeiro lugar, ao fim de alguns minutos de espera à entrada do Oceanário de Lisboa, as turmas foram divididas em dois grupos. A nossa turma, o 11.° 9, começou a sua visita com uma apresentação sobre o Sermão de Santo António e algumas espécies marinhas nele referi­das, tendo o nosso guia explorado as virtudes e os defeitos de cada um dos peixes aí nomeados (o peixe de Tobias, a Rémora, o Torpedo, o Quatro-Olhos, os Roncadores, os Pegadores, os Voadores e o Polvo).

De seguida, a turma percorreu a zona inferior das instalações do Oceanário, onde pôde encontrar as mais diversas espécies da fauna marinha. O grupo passou, depois, ao andar de cima, onde visualizou o aquário central numa outra perspetiva. Neste mesmo piso, além do aquário, viu réplicas do habitat natural dos pinguins, das lontras e de algumas aves aquáticas.

Concluída a visita ao Oceanário, os alunos seguiram para uma escola próxima e aí encon­traram uma enorme fila no refeitório, onde um conjunto de estudantes mostrou bastante curiosidade em relação ao sotaque dos discentes da ESG.

Após recarregarem baterias, os alunos seguiram para o Pavilhão do Conhecimento, onde tiveram oportunidade de realizar diversas experiências que lhes permitiram aprofundar os seus conhecimentos sobre a ciência, de uma forma divertida. No patamar inferior, havia experiências deveras interessantes cujo tema era o espaço e, no superior, exploravam-se as ilu­sões de ótica, entre muitas outras coisas.

Finalmente, houve ainda algum tempo para ir ao Centro Comercial Vasco da Gama, à loja só do Oceanário ou simplesmente passear pelo Parque das Nações. À hora marcada, todos se encontraram no local combinado, para esperarem pela camioneta que os levaria rumo ao Norte.

No regresso, parámos na área de serviço da Mealhada, onde todos saíram do abafado trans­porte para o ar puro da região. Continuámos a viagem de regresso, num ambiente já mais fresco e animado, comendo e bebendo o que sobrara dos mantimentos levados de casa.

Na nossa opinião, esta visita de estudo teve aspetos positivos e negativos. Quanto aos primeiros, salientamos o fato de todos terem tido a oportunidade de visitar a capital, de terem ficado com uma ideia mais clara das caraterísticas das espécies que aparecem na obra que vai ser estudada em Português (o Sermão de Santo António), de terem aperfeiçoado os seus conhecimentos científicos e de terem tido também a oportunidade de conhecer melhor os colegas e professores participantes na atividade. O único aspeto negativo que encontrámos foi o fato de alguns alunos não terem cumprido algumas das regras estabelecidas. Achamos, porém, que a turma se portou, globalmente, de forma adequada, mostrando algum empenho e interesse nas atividades em que participou e procurando aperfeiçoar o relacionamento entre os seus elementos.

in Primeiro Toque, jornal da Escola Secundária de Gondomar (texto adaptado)


1. Responde às questões:

1.1. Qual é o objetivo deste relatório?

1.2. Quais são os objetivos desta visita de estudo?

1.3. Quem são os relatores?

1.4. Quem são os intervenientes?

2. Identifica, do ponto de vista da estrutura, as diferentes partes que compõem o relatório.

3. Assinala os marcadores discursivos que organizam as ideias de forma sequencial.

4. Indica o marcador discursivo que introduz a conclusão do relatório.