12.7.10

Miguel Torga, Diário




Coimbra, 4 de Junho de 1992 - Conferência internacional no Rio de Janeiro para defesa do ambiente físico. Do metafísico já ninguém cuida. E, do outro, mais valia que os delegados, em vez de discursos sujos, lavassem a hipocrisia nas águas ainda lustrais de Guanabara. O mundo está irremediavelmente perdido, porque é incorrigível a voracidade capitalista e a nossa obstinação consumista. Queremos, queremos, queremos. E os abnegados senhores do progresso fabricam, fabricam. Saturam, diligentes, os mercados do útil e do inútil. Atravancam o planeta das suas sedutoras mercadorias. Para tanto, esventram-no, derrubam-lhe as florestas, empestam-lhe os rios, os mares e os ares. Poucos dos que assistem ao colóquio estão ali de boa fé ou em nome dela. Quando a farsa terminar, nenhum petroleiro vai recolher ao estaleiro, nenhum alto forno deixará de arder, nenhum motor de rodar.
Contemporâneos passivos de uma civilização técnica e industrial, que nos serve o necessário poluído e o supérfluo esterilizado, já nem sequer nos indignamos de a ver acabar assim, pletórica e podre. Sornamente, vamos vegetando intoxicados, na esperança secreta de que o dilúvio não acontecerá na nossa vida, e, se acontecer, haverá sempre na Arca de salvação lugar para mais um.

Miguel Torga, Diário
vol. XVI, Coimbra, 1993



I

1. Surgem no texto as palavras: «lustrais», «voracidade», «consumista», «Saturam», «esventram-no», «pletórica», «Sornamente». Numa primeira leitura do texto, localiza-as e associa cada uma delas a um dos significados seguintes: avidez; cheia; enchem; indolentemente; purificadoras; rasgam-lhe as entranhas; relativo ao hábito de comprar em demasia.

2. Identifica o acontecimento referido no texto.

3. Apresenta os traços que caracterizam «eles» («os delegados» e os «senhores do progresso») e «nós».

4. Observa que o sujeito textual é um «nós», ao invés do «eu», habitual na escrita de diário. Comenta a razão de ser desta opção.

5. Neste registo diarístico, o «eu» centra a sua atenção sobre si ou sobre o mundo? Justifica a resposta.

6. Concordas com as opiniões nele expressas? Todas? Algumas? Aponta duas que consideres importantes e explica porquê.

7. Relê o texto. Faz o levantamento das formas verbais no presente e no futuro e explica a relação estabelecida entre estes dois tempos.