5.2.10

Passou o Outono...


Passou o Outono já, já torna o frio...
– Outono de seu riso magoado.
Álgido Inverno! Oblíquo o sol, gelado...
– O sol, e as águas límpidas do rio.

Águas claras do rio! Aguas do rio,
Fugindo sob o meu olhar cansado,
Para onde me levais meu vão cuidado?
Aonde vais, meu coração vazio?

Ficai, cabelos dela, flutuando,
E, debaixo das águas fugidias,
Os seus olhos abertos e cismando...

Onde ides a correr, melancolias?
– E, refractadas, longamente ondeando,
As suas mãos translúcidas e frias...

Camilo Pessanha


Analisa o poema considerando:

1. O modo como se detecta uma visão fragmentária e subjectiva da realidade, como os temas são sugeridos e associados por relações simbólicas.

2. Nota ainda o gosto pelo vago, pelo indeterminado. Procura, elementos que te pareçam exprimirem ou intensificarem estes aspectos, atendendo aos planos fónico, morfo-sintáctico e semântico da linguagem.