7.2.10

Os Sinos


1
Os sinos tocam a noivado,
(…)


…………………………………………


E a Vida foi, e é assim, e não melhora.
Esforço inútil. Tudo é ilusão.
Quantos não cismam nisso mesmo a esta hora
Com uma taça, ou um punhal na mão!

Mas a Arte, o Lar, um filho, António? Embora!
Quimeras, sonhos, bolas de sabão.
E a tortura do Além e quem lá mora!
Isso é, talvez, minha única aflição.

Toda a dor pode suportar-se, toda!
Mesmo a da noiva morta em plena boda,
Que por mortalha leva... essa que traz.

Mas uma não: é a dor do pensamento!
Ai quem me dera entrar nesse convento
Que há além da Morte e que se chama A Paz!

, Paris, 1891


I

Depois de uma leitura atenta do texto transcrito, faz o comentário global, orientando-te pelos seguintes tópicos:
- tema;
- desenvolvimento do tema;
- sentimento de desilusão;
- possíveis saídas para o pessimismo;
- desejo da morte;
- importância da referência do nome do poeta;
- expressividade dos recursos de estilo.


II

António Nobre é uma das vozes mais significativas do neogarretismo.

Com base em leituras feitas, elabora um texto de duzentas a trezentas palavras no qual demonstres a verdade dessa afirmação.