19.2.10

Filémon e Báucis




Há muito, muito tempo, vivia numa terra chamada a Grécia um povo a que se dá o nome de Gregos.
Em muitas coisas, eram os Gregos muito diferentes do que nós somos.
Andavam vestidos com uma blusa comprida e sem mangas, que chegava até os joelhos ou os pés, chamada túnica, de lã ou de linho, (ainda se não conhecia o algodão), e um manto, grande capa como a dos estudantes, mas branca, que se enrolava à volta do corpo.
Nos pés usavam uns sapatos só com uma sola e umas correias, que prendiam essa sola à perna. Chamam-se sandálias os tais sapatos.
Acreditavam os Gregos que havia muitos deuses, de quem contavam várias histórias. As estátuas desses deuses guardavam-se em casas muito bonitas, que se chamavam templos, com colunas em volta.
Os deuses (pensavam os Gregos) viviam num monte muito alto, que se via lá ao longe, chamado Olimpo, e podiam aparecer com figuras diferentes, conforme lhes apetecesse; ora com a figura de um certo homem, ora com a de outro, e às vezes como um animal - por exemplo um boi, um cisne ou um pássaro.
Costumavam os Gregos contar histórias do tempo em que os seus deuses se faziam parecidos com os homens e as mulheres, e vinham cá abaixo visitar as pessoas, para ver como elas se comportavam: se bem, se mal. Porque, como as pessoas não percebiam que esses homens e mulheres, que pareciam iguais a quaisquer outros, eram deuses - não deixavam de fazer maldades, quando não eram boas; e os deuses castigavam-nas; mas quando as viam proceder bem, os deuses davam-lhes um prémio.
Um dia o rei dos deuses, que se chamava Zeus (ou Júpiter), falou a outro deus, que se chamava Hermes (ou Mercúrio), e disse-lhe assim:
- Vamos lá baixo onde vivem os homens, a ver como eles se estão comportando.
Mercúrio costumava usar umas sandálias com duas asas, que o ajudavam a andar muito depressa; e por isso Júpiter acrescentou:
- Mas não leves, Mercúrio, as tuas sandálias com duas asas, porque todos te conheceriam.
E Mercúrio, então, descalçou as sandálias.

António Sérgio, Contos Gregos


Das hipóteses apresentadas (A, B, C e D), assinala a correcta.


1 A acção deste conto passa-se:
A) em Portugal.
B) na Grécia.
C) em Itália.
D) no Olimpo.

2 O narrador do texto é:
A) um deus grego.
B) António Sérgio.
C) participante.
D) não-participante.

3 O povo Grego era:
A) muito semelhante ao nosso.
B) muito diferente do nosso.
C) um povo bom.
D) um povo mau.

4 Uma túnica era:
A) uma blusa comprida e sem mangas.
B) um vestido comprido e sem mangas.
C) uma blusa de mangas compridas.
D) uma blusa comprida de algodão.

5 Os Gregos usavam também:
A) uma capa à volta da cabeça.
B) uma capa preta.
C) um manto preto.
D) um manto branco.



6 Nos pés, usavam:
A) chinelos.
B) sapatos.
C) sandálias.
D) botas.

7 "Acreditavam os Gregos que havia muitos deuses,..."
Por isso, eram:
A) ateus.
B) monoteístas.
C) cristãos.
D) politeístas.

8 As casas onde eram guardadas as estátuas dos deuses eram:
A) igrejas.
B) templos.
C) mosteiros.
D) catedrais.

9 "As estátuas desses deuses guardavam-se em casas muito bonitas..."
O adjectivo destacado a itálico encontra-se no grau:
A) superlativo absoluto analítico.
B) comparativo de superioridade.
C) comparativo de igualdade.
D) normal.

10 Os deuses viviam:
A) num deserto.
B) nos templos.
C) num monte.
D) nas cidades.

11 Os deuses apareciam com a figura de:
A) homens ou animais.
B) homens ou mulheres.
C) animais.
D) homens.

12 "... ora com a figura de um certo homem, ora com a de outro..."
As palavras destacadas a itálico são:
A) uma conjunção coordenativa copulativa.
B) uma locução coordenativa adversativa.
C) uma locução coordenativa disjuntiva.
D) uma conjunção coordenativa disjuntiva.

13 Os deuses costumavam vir cá abaixo:
A) conviver com as pessoas.
B) castigar as pessoas.
C) premiar as pessoas.
D) ver como se comportavam as pessoas.

14 "...para ver como elas se comportavam: se bem, se mal."
As palavras destacadas a itálico são:
A) verbos.
B) advérbios.
C) adjectivos.
D) determinantes.

15 O rei dos deuses, chamava-se:
A) Hermes.
B) Mercúrio.
C) Júpiter.
D) Apolo.

16 Mercúrio, costumava usar:
A) umas sandálias com asas.
B) uma túnica com asas.
C) umas sandálias com duas tiras.
D) umas sandálias muito leves.

17 "Mas não leves, Mercúrio, as tuas sandálias com duas asas, porque todos te conhece-riam."
A palavra destacada a itálico na frase é uma conjunção:
A) coordenativa conclusiva.
B) subordinativa causal.
C) subordinativa final.
D) coordenativa disjuntiva.



18 Mercúrio descalçou as sandálias.
A forma verbal destacada a itálico na frase encontra-se:
A) no presente do indicativo.
B) no pretérito mais-que-perfeito do indicativo.
C) no pretérito imperfeito do indicativo.
D) no pretérito perfeito do indicativo.

19 Mercúrio descalçou as sandálias.
O bloco destacado a itálico na frase desempenha a função sintáctica de:
A) sujeito.
B) predicado.
C) complemento indirecto.
D) complemento directo.


20 A obra da qual o conto foi retirado tem como título:
A) Filémon e Báucis.
B) A Grécia.
C) Contos Gregos.
D) Deuses Gregos.



II

1 Como verificaste, o texto é apenas o início do conto. Imagina o que os deuses encontraram nesta sua visita cá abaixo e conta as suas aventuras entre os humanos.