7.2.10

Água morrente

Il pleure dans mon coeur
Comme il pleut sur la ville.
Verlaine

Meus olhos apagados,
Vede a água cair.
Das beiras dos telhados,
Cair, sempre cair.

Das beiras dos telhados,
Cair, quase morrer...
Meus olhos apagados,
E cansados de ver.

Meus olhos, afogai-vos
Na vã tristeza ambiente.
Caí e derramai-vos
Como a água morrente.


Camilo Pessanha


Para a análise do poema:

1. Note como se detecta uma visão fragmentária e subjectiva da realidade, como os temas são sugeridos e associados por relações simbólicas.

2. Note ainda o gosto pelo vago, pelo indeterminado. Procure, elementos que lhe pareça exprimirem ou intensificarem estes aspectos, atendendo aos planos fónico, morfo-sintáctico e semântico da linguagem.