12.7.09

A Estrela


...“ Não estava muito pregada e saiu logo. Entalou-a então no cordel das calças, porque não tinha bolsos, e começou a descer. A chatice era se lhe caia e partia lá em baixo. Mas não a levando entalada, só se a levasse nos dentes , o que poderia dar em resultado parti-la à mesma . Porque precisava dos dentes para fazer força nos sítios mais difíceis. Em todo o caso, com jeito lá conseguiu . E assim que pôs o pé em terra, largou para casa, mas não muito depressa. Apetecia-lhe mesmo parar de vez em quando e olhar para a estrela com uma atenção especial. Era formidável. Lembrava um pirilampo mas muito maior. Oh, muito maior. E de outro feitio, já se vê. A certa altura voltou-se para trás e olhou ao alto o sítio de onde a despegara, como se para ver se realmente já lá não estava. E não. O que lá estava agora era um buraco escuro, por sinal bem feio. Lembrava-lhe a boca dele quando lhe caiu dente, mas não sabia bem porquê. Quando por fim chegou a casa, trepou á janela, que deixara aberta, e meteu-se na cama. Esteve ainda algum tempo com a estrela na mão, mas não muito, porque já não podia mais, arrombado de sono. De modo que guardou a estrela numa caixa e adormeceu. “...

Virgilio Ferreira, "A Estrela" In Contos

I


1. Identifica o conto a que pertence este excerto.
1.1.Contextualiza o excerto no momento da historia em que está inserido.

2. Qual é a personagem principal do conto?
2.1. Refere algumas das suas características (pelo menos duas) físicas e psicológicas.

3. Classifica o tipo de narrador existente no conto e retira exemplos do texto.

4. Divide o conto em partes e resume cada uma delas.


II


1. Do excerto apresentado, faz o levantamento de todos os verbos que estejam no pretérito perfeito e imperfeito, identificando-os.
1.1.Retira do excerto os adjectivos existentes, bem como os substantivos que lhe correspondem.

2. Identifica as figuras de estilo dos excertos que se seguem:
2.1. O sono tinha muita força
2.2. dizer-lhe ( ao sono ) que não

2.3. o medo vinha a correr também atrás dele

2.4. como se ( a estrela ) estivesse à sua espera

2.5.dobrando e desdobrando as pernas como se fosse uma rã
2.6. (A estrela ) lembrava um pirilampo Metáfora

2.7. arrombado de sono