6.5.09

Roi Queimado morreu con amor


Roi Queimado morreu con amor
en seus cantares, par Sancta Maria,
por ua dona que gran ben queria:
e, por se meter por mais trobador,
porque lhe ela non quis ben fazer,
feze-s'el en seus cantares morrer,
mais resurgiu depois ao tercer dia!

Esto fez el por ua sa senhor
que quer gran ben, e mais vos en diria:
por que cuida que faz i maestria,
enos cantares que faz, á sabor
de morrer i e des i d'ar viver;
esto faz el que x'o pode fazer,
mais outr'omem per ren' nono faria.

E non á já de sa morte pavor,
senon sa morte mais la temeria,
mais sabe ben, per sa sabedoria,
que viverá, des quando morto for,
e faz-(s') en seu cantar morte prender,
des i ar vive: vedes que poder
que lhi Deus deu, mais que non cuidaria.

E, se mi Deus a mim desse poder
qual oj'el á, pois morrer, de viver,
já mais morte nunca temeria.


Pêro Garcia Burgalês, CV 988, CBN 1380



I

1. Explicite o objectivo da sátira da cantiga que acabou de ler.

2. Qual foi a causa da morte de Roi Queimado? Justifique.

3. Comente o significado da finda.

4. De que recurso se serve o trovador para criticar Roi Queimado?

5. Classifique a cantiga quanto ao género o que pertence, justificando.

6. Faça uma apreciação da estrutura externa da cantiga.


II

Numa composição cuidada, comente a seguinte afirmação de Natália Correia:

«Confrontados os dois campos, o lírico e o satírico, não restam dúvidas de que a mordacidade e a ironia são os grandes estímulos da imaginação trovadoresca.»