19.5.09

Evolução em Código




Descobertas sobre o modo como os genes codificam proteínas, revelam a sofisticada «programação» da Natureza para proteger a vida de erros catastróficos e acelerar a evolução.

A 14 de Abril de 2003, cientistas anunciaram ao mundo a conclusão do sequenciamento do genoma humano – o arquivo de 3 biliões de pares de nucleotídeos de ADN com a receita de como se faz um ser humano. Mas encontrar todos os genes que realmente funcionam na sequência permanece um desafio, assim como compreender melhor como e quando são activados e de que modo as suas instruções influem no comportamento das moléculas de proteínas que codificam. Não surpreende que o chefe do Projecto Genoma Humano, Francis S. Collins, tenha qualificado a conquista do grupo apenas de «o fim do começo».
Collins referia-se também a uma comemoração que ocorreu naquela mesma semana: o começo do começo, 50 anos antes, quando James Watson e Francis H. Crick revelaram a estrutura da molécula de ADN. Era uma época entusiasmante. Os cientistas sabiam que a molécula finalmente visualizada continha nada menos do que o segredo da vida, a possibilidade dos organismos se arquivarem num conjunto de programas e converterem essa informação em metabolismo vivo. Nos anos seguintes, o mundo científico foi seduzido pela tentativa de descobrir como se dava essa conversão. Sabia-se que o alfabeto do ADN consistia apenas em quatro tipos de nucleotídeos. Portanto, a informação codificada na espiral dupla deveria ser descodificada, obedecendo a determinadas regras, para informar as células quais os 20 aminoácidos tinham de ser ligados a fim de formar os milhares de proteínas constituintes de biliões de formas de vida. Enquanto ovos são chocados, sementes germinam, fungos se disseminam e bactérias se dividem, todo o mundo vivo está eternamente envolvido numa operação frenética de descodificação.


Resumo/O Código da Vida
• As instruções genéticas para a fabricação de proteínas estão escritas em «palavras» de três letras chamadas códons que especificam cada um dos 20 aminoácidos ou um sinal para a interrupção da tradução. A organização desses códons e seus significados já foram considerados aleatórios, mas novas descobertas deixaram claro que a selecção natural escolheu e manteve essa ordem.
• Simulações com computadores revelam por que: comparado com alternativas hipotéticas, o código padrão é incrivelmente eficaz na minimização do prejuízo causado por erros nos genes ou no processo de tradução de genes em proteínas.



OS AUTORES: STEPHEN J. FREELAND e LAURENCE D. HURST usam a bioinformática para estudar a biologia evolutiva. Freeland é professor assistente de bioinformática na Universidade de Maryland, Baltimore Country. (…) Laurence Hurst é, hoje, professor de genética evolutiva na Universidade de Bath, na Inglaterra.

Scientific American, Maio de 2004 (adaptado).


I

Após a leitura atenta do excerto deste artigo científico, responde às questões com clareza e concisão.
1. Relaciona o título com o subtítulo.

2. Transcreve do primeiro e segundo parágrafos as expressões identificadoras, correspondentes aos vocábulos sublinhados:
• Os cientistas fizeram uma importante comunicação ao mundo, no dia 14 de Abril de 2003;
• Comemorou-se uma descoberta fundamental, «naquela mesma semana», ocorrida 50 anos antes;
• O mundo científico realizou um trabalho de investigação apaixonado, nessa área, nos anos seguintes.

3. Explicita o sentido da expressão «a receita de como se faz um ser humano» .

4. Esclarece a afirmação de Francis S. Collins ao qualificar «a conquista do grupo apenas de ‘‘o fim do começo’’ ».

5. Caracteriza a investigação científica na área da Genética.

6. Relê atentamente o Resumo/O Código da Vida.
6.1 Neste contexto, interpreta a expressão «Código da Vida».

7. Identifica no excerto três elementos próprios da estrutura de um artigo científico.

8. Caracteriza a linguagem utilizada, exemplificando o vocabulário específico desta tipologia textual.


II
Funcionamento da Língua

1. Selecciona do excerto três termos técnico-científicos.

2. Classifica morfologicamente as palavras: «catastróficos» (subtítulo), «segredo», «disseminam», «eternamente».

3. Apresenta os sinónimos dos vocábulos: «sofisticada» (subtítulo), «germinam», «frenética» .

4. Escreve cinco palavras da família de: descoberta, vida e evolução.

5. Interpreta o motivo pelo qual nas linhas 15 e 16 o Presente do Modo Indicativo é privilegiado.

6. «Não surpreende que o chefe do Projecto Genoma Humano, Francis S. Collins, tenha qualificado a conquista do grupo apenas de «o fim do começo».
6.1 Divide e classifica as orações da frase.
6.2 Refere as funções sintácticas dos vocábulos sublinhados.


III
Expressão Escrita

Elabora um texto cuidado em que exponhas a tua opinião sobre a importância das descobertas na área da Genética, reflectindo nas inúmeras implicações (positivas e negativas) para a Humanidade. Refere exemplos concretos para ilustrares as tuas ideias sobre esta temática.