12.4.09

File:Cupid with a Butterfly-LAmour au papillon.jpg

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões


I

1. Repara que o poema começa e termina pela mesma palavra. Qual?
1.1. Será que o poeta considera o amor como sendo o princípio e o fim da vida humana?

2. Como define o poeta esse sentimento?

3. Que recursos estilísticos permitem dar ao leitor a ideia que Camões quer transmitir?

4. Como é obtido o ritmo anafórico do soneto?

5. Existe um verso que parece ser a repetição de um outro. Localiza-o e transcreve os dois.

6. Que tipo de amor subjaz aos jogos antitéticos do primeiro terceto?

7. Comenta a interrogação feita pelo poeta no último terceto.