2.1.09

O Colar


Cena II

(Bruno aparece com uma carta numa bandeja.) Bruno - Uma carta do Comendador, Senhora. (Vanina, abrindo a carta, lê)

«Cara Vanina: sabeis que há quási um ano que por vós passeio na ópera, nos passeios até ao Lido, seguidos sempre pela excelente D. Ceraldina ao vosso lado. Pedi a vossa mão ao vosso tutor. Ele disse que nada lhe daria mais prazer mas que vós, sendo tão nova, queríeis esperar mais uns meses até poder responder com consciência. Mas quási seis meses passaram e cada dia estais mais irrequieta e caprichosa, e até esta noite ao jantar senti a vossa impaciência. Por isso vos deixo livre de dar a outro a mão que nunca me destes. E como na minha idade a solidão é perigosa e desassossegada, resolvi casar-me com alguém que como eu ame o sossego e a paz. Acreditai que guardo reconhecido a lembrança de tantas horas alegres e vivas que me destes.»
(Vanina acaba de ler e fica um instante calada.)
Vanina - Pobre Comendador! Mas não tenho remorsos, ele vai ser felicíssimo com a sos-segadíssima D. Geraldina. (Bebe mais um golo e diz) Pietro, será verdade que te estou a ver e que até te dei um beijo?
Pietro- É verdade.
Vanina - Não imaginas o que foi a minha vida nestes últimos tempos desde o baile da tua prima Giovanna. Pensava em ti de manhã, à tarde, à noite, em toda a parte, nas igrejas, nas pontes. Eu acho que tens a voz mais bonita do mundo, és o homem mais bonito do mundo, e tenho a certeza de que és valente e corajoso. De manhã à noite desde que te encontrei imagino que vamos casar os dois e que vamos ser muito felizes.
Pietro - Casar não é assim tão fácil!
Vanina - Porquê?
Pietro - Depois falaremos!
Vanina - Depois não, agora. A vida é agora, neste momento. Tem que se saber sempre em que momento estamos! Tu não podes imaginar o quanto eu tenho imaginado. Tenho imaginado como seria o nosso casamento, a nossa casa, como seria a nossa vida. Eu não posso ficar à espera.
Pietro- Dei-te uma rosa e disse-te um piropo. Vanina, isso não são coisas muito importantes. Tu és uma criança, uma inocente, dás a estas coisas uma importância que eu não lhes dou.
Vanina - O que é que isso quer dizer?
Pietro - A vida é muito difícil. Tu não compreendes como a vida é difícil. E além disso, para casar é preciso estar livre.
Vanina - Mas eu estou livre!
Pietro-Ai, Vanina, mas eu não, eu não estou.

Sophia de Mello Breyner Andresen, O Colar




I

1. Em nenhum momento desta cena é referida explicitamente a época em que ela decorre. No entanto há indícios que nos levam a compreender que não se situa na actualidade. Recolhe elementos do te que te permitam confirmar esta afirmação.

2. Com quem vai casar, então, o Comendador?
2.1 Transcreve o adjectivo (linha 13) que Vanina utiliza para caracterizar D. Geraldina.

3. Completa a seguinte frase:
Vanina diz que Pietro tem a ______ mais ______ do mundo, que é o ______ mais ____
do… e tem a certeza de que ele é
3.1 Vanina tem planos em relação a Pietro. Ele concorda com esses planos? Selecciona as frases do te que melhor explicitam a sua opinião em relação aos planos dela.
3.2 Como é que Pietro caracteriza Vanina (linhas 27-28)?
3.3 Consideras estar perante uma situação de amor correspondido? Porquê?

4. Tendo em conta os processos de caracterização de personagens, completa a seguinte afirmação:
A personagem do Comendador é caracterizada ____________ e as personagens Vanina, Pietr D. Geraldina são caracterizadas ________________.

5. Justifica a resposta anterior.


II

1. Relê com atenção as seguintes frases retiradas da cena II de O Colar que acabaste de ler.
a) «Cara Vanina: sabeis que há quási um ano que por vós passeio na ópera, nos passeios até ao L seguidos sempre pela excelente D. Geraldina ao vosso lado,»
b) «Mas quási seis meses passaram e cada dia estais mais irrequieta e caprichosa, e até esta noite jantar senti a vossa impaciência.»
c) «Pobre Comendador! Mas não tenho remorsos, ele vai ser felicíssimo com a sossegadíssima D. Geraldina. (Bebe mais um golo e diz) Pietro, será verdade que te estou a ver e que até te dei beijo?»
d) «Eu acho que tens a voz mais bonita do mundo, és o homem mais bonito do mundo, e tenho a certeza de que és valente e corajoso.»

1.1 Procede ao levantamento dos adjectivos presentes nas frases anteriores.

1.2 Apresenta cada um dos adjectivos identificados no grau normal.

1.3 Identifica o grau em que se encontram flexionados nas frases em estudo (escreve apenas o adjectivo e a letra do grau correspondente).
a) Grau normal
b) Grau comparativo de superioridade
c) Grau comparativo de igualdade
d) Grau comparativo de inferioridade
e) Grau superlativo relativo de superioridade
f) Grau superlativo relativo de inferioridade
g) Grau superlativo absoluto analítico
h) Grau superlativo absoluto sintético