2.9.08

Mestre Finezas


1. O conto constrói-se sobre a alternância temporal, isto é, ora o narrador fala do presente, ora fala do passado.
1.1 Transcreve as expressões que introduzem essa alternância.

2. Há entretanto outras expressões importantes que nos dão o fluir do tempo. Destaca aquelas que te parecem especialmente significativas.

3. "De navalha em punho, Mestre Finezas declama cenas inteiras (. ..). E há nele uma saudade tão grande das noites em que fazia soluçar de amor e mágoa as senhoras da vila que, amiúde, esquece tudo o que o cerca e fica, longo tempo, parado. Os seus olhos ganham um brilho metálico. Fixos, olham-me mas não me vêem. Estão a ver para lá de mim, através do tempo. »
3.1 Nesta transcrição o passado coexiste com o presente. Através de que processo é isso consegui-do?

4. Há no texto dois espaços fundamentais: a barbearia e o palco.
4.1 Relaciona-os com as três actividades da personagem principal.

5. Mestre Finezas está retratado física e psicologicamente.
5.1 Retira do texto as características físicas da personagem, não esquecendo de pôr em evidência aquelas que se alteram com a passagem do tempo.
-antes -depois etc. etc.
5.2 Como definirias a personalidade de Mestre Finezas?

6. A realidade e o sonho entrecruzam-se neste conto.
6.1 Fala de uma e de outro relacionando-os, respectivamente, com:
-a personagem principal;
-o narrador-personagem.
6.2 Como se relacionava, no passado, a personagem-narrador com Mestre Finezas?
6.3 De que forma o sonho os aproxima, no presente?

7. "o arco roçou pelas cordas e um murmúrio lento começou, (. ..) e penetrava-me de uma sensação dolorosa. (. ..) ,Mas, na minha frente, Mestre Finezas, alheio a tudo, fazia gemer o seu violino (. ..) todo jogado para o tecto».
Nestas passagens do texto há na descrição uma sugestão de lentidão e de melancolia. Selecciona as palavras ou expressões responsáveis por tal, identificando as respectivas classes morfológicas:
-nomes;
-adjectivos;
-advérbios;
-verbos (tempos e valor aspectual).