9.7.08

Uma Abelha na Chuva


"A cada solavanco, Álvaro Silvestre escorregava sobre a mulher que sentia no flanco o peso desa-gradável; esquivava-se à pressão, encolhida no canto da bancada; e olhava para o homem de oiro, na boleia, sob a morrinha.
Primeiro, a fonte brotou tenuemente, muito ao longe, na infância; depois, a água mansa turvou-se ao longo do caminho, do tempo, com o lixo que lhe foram atirando das margens; e agora é cachoante, escura, desesperada.
A ruína entrou na casa de Alva: dinheiro, terras, móveis, levados pela voragem; lustres arrancados dos tectos (começou a seroar-se à luz de pobres lamparinas); velhas arcas de madeira olorosa e pesadas de belos linhos, reposteiros, cadeirinhas graciosas forradas a damasco, armários de talha, guarda-loiças de cristais finíssimos, camas torneadas, deu o sumiço em tudo; desapareceram os quadros das paredes, a prata dos talheres; a dona da casa arrancou as jóias do colo, os anéis dos dedos; venderam-se espingardas de caça, galgos, cavalos, traquitanas, relíquias de nebulosos tempos como aquele punhal antigo cravejado de diamantes; e quando ela fez dezoito anos, o pai fidalgo, que era Pessoa, Alva e Sancho, descendente de um coudel-mor, de um guerreiro das linhas de Elvas e primo do Bispo missionário de Cochim, negociou o casamento da filha com os Silvestres do Montouro, lavradores e comerciantes: sangue por dinheiro (a franqueza dum homem sem outra alternativa); assim seja, concordou o pai de Álvaro Silvestre, compra-se tanta coisa, compre-se também a fidalguia.
A charrete bateu rudemente num barranco e parou."

Uma Abelha na Chuva, Carlos de Oliveira



I

1. Situe o extracto no desenrolar da acção.
2. Indique o seu assunto.
3. Divida o texto em partes, justificando a sua articulação.
4. Caracterize as personagens, destacando a importância do cocheiro para D. Maria dos Prazeres e Álvaro Silvestre.
5. Estas personagens fazem parte de duas acções.
5.1 Indique-as.
5.2 Aponte as suas diferenças.
6. Indique o modo de focalização presente no texto.
7. Caracterize o tempo da história e o tempo do discurso.
8. Explique o papel de Jacinto dentro da ideologia da obra.
9. Explique a expressão: "o homem de oiro".
10. De que é símbolo a água na obra e neste extracto?
11. Aponte a importância do texto, tendo em conta a acção e a temática.


II

Analise o 2° parágrafo, destacando a expressividade dos seguintes elementos:
a) Aliteração;
b) Objectivação
c) Advérbios;
d) Verbos;
e) Gradação;
f) Metáforas.