16.8.07

As flores do meu amigo



As flores do meu amigo
briosas van no navio!
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

As froles do meu amado
briosas van eno barco!
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

Briosas van no navio,
pera chegar ao ferido.
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

Briosas van eno barco,
pera chegar ao fossado.
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

Pera chegar ao ferido,
servir mi, corpo velido.
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

Pera chegar ao fossado,
servir mi, corpo loado.
E van-s (e) as froles
d’ aqui ben con meus amores!
Idas son as froles
d’ aqui ben con meus amores!

Pai Gomes Charinho ( CV 401/ CBN 817 )


I

1. Indique o tema e o assunto desta composição.

2. Divida a composição em partes, justificando devidamente a sua resposta.

3. Caracterize globalmente o sujeito poético. Justifique com expressões textuais.

4. Caracterize o objecto poético.

5. Explique o tipo de relacionamento existente entre o sujeito e o objecto poéticos.

6. Explicite o valor do refrão nesta composição e analise-o:
a. quanto ao tipo de frase nele presente;
b. quanto à alternância das formas verbais.

7. Detecte na composição tipos de paralelismo e releve o seu valor estilístico-formal.

8. Partindo do estudo que efectuou sobre a Época Medieval, relacione esta composição com o contexto sócio-cultural desse período.