14.8.07

Abraham Moles




No mundo moderno, as pessoas estão mais ou menos aprisionadas nos seus apartamentos.. Nessas celas, a sociedade torna-se cada vez mais distante para elas. No interior dessa concha familiar, quase sempre um centésimo octagésimo terceiro andar de um edifício de 800 metros de altura, as pessoas encontram-se em pleno céu, com as portas fechadas para o mundo exterior. E nessa caixa estritamente pessoal, em que o homem está cercado de objectos familiares, tais como o cão, o sofá e, quem sabe, até a sua mulher, fica também a televisão, a "pequena janela" através da qual entram todos os acontecimentos do mundo. Poder-se-ia pensar que esta é uma imagem milagrosa e poética: a janela aberta, por onde penetra o mundo com todos os seus acontecimentos na esfera pessoal. Mas eu creio que isso é uma ilusão. A televisão não é uma janela aberta para o mundo, mas uma pequena fresta aberta para alguns pontos deste mundo que os jornalistas escolhem para mostrar. Quando se faz a análise psicológica dos fenómenos da televisão, constata-se que o indivíduo familiarizado com aquilo que se passa no Japão, na Sibéria, na Oceânia, não importa onde, não importa quando, torna-se superficial. E ele reage de maneira passiva, exactamente ao contrário daquilo que seria de esperar, dizendo para si mesmo: "Depois de ver tanta confusão, como é tão bom estar em casa!": Em vez de se abrir para o mundo, na verdade ele fecha-se sobre si mesmo, pois, já se pode ter tudo na hora em que se quiser, tudo se torna para o indivíduo sem qualquer importância e sem qualquer interesse. Somente lhe interessa a pura diversão. Aqui está porque penso que a televisão não é uma janela aberta para o mundo, mas apenas um periscópio que as pessoas tiram do seu submarino pessoal para mergulhar no oceano do social. É uma imagem bem menos sedutora, mas creio que mais verdadeira. A televisão permite que as pessoas aprisionadas nos seus pequenos apartamentos participem em todos os acontecimentos, sejam eles desportivos, políticos, trágicos ou artísticos. Com um simples gesto de apertar o botão da televisão, todos ouvirão falar de descobertas submarinas, da lua, dos 4 pintores mais famosos do mundo, do último filme francês e do último campeonato da selecção desportiva do seu país. Mas todos esses acontecimentos são armazenados nos seus cérebros de uma maneira desordenada e superficial, formando uma cultura que eu chamo - cultura de mosaico - , isto é, feita de pequenos pedaços de conhecimentos como os azulejos que decoram as nossas casas de banho.

Abraham Moles Revista Veja,
6 de Maio de 1970
(Texto adaptado)


1. O autor do texto recorre a três imagens para caracterizar o partamento moderno. Indique-as.
1.1. Que ideia pretende o autor comunicar através dessas imagens?

2. Repare na expressão: quase sempre num 183º andar.
Qual é a intenção do autor ao dar esta imagem exagerada da realidade? Concorda com esse exagero? Justifique a sua resposta.

3. Ao lado dos objectos familiares do homem, tais como, o cão, o sofá vem referida a mulher. Qual a razão por que o autor teria incluído esta sequência no texto? Justifique a sua resposta.

4. Para o autor “ A televisão não é uma janela aberta para o mundo”
Aponte as razões que ele apresenta.

5. Explique por palavras suas o sentido da seguintes expressão:
A) A) A TV é “apenas um periscópio que as pessoas tiram do seu submarino pessoal para mergulhar no oceano do social.”

6. A cultura proporcionada pela TV é chamada "cultura e mosaico"
6.1. Por que é caracterizada assim?
6.2 Está de acordo com essa opinião? Justifique a sua resposta.


II

1. Indique o tipo e a forma da seguinte frase:
A televisão não é uma janela aberta para o mundo.

2. Reescreva-a na forma afirmativa tipo interrogativo.

3. Identifique os determinantes na seguinte frase:
todos esses acontecimentos são armazenados nos seus cérebros de uma maneira desordenada e superficial.

4. Diga qual a subclasse a que pertence cada um deles.

5. Identifique o sujeito e o predicado na seguinte frase:
O homem está cercado de objectos familiares.

6. Identifique os adjectivos da frase:
Esta é uma imagem milagrosa e poética.


III

Escolha apenas um dos temas:

A) Os meios de comunicação social são armas poderosas que influenciam diariamente cada um de nós.
Com base nesta afirmação, construa um texto sobre os benefícios e prejuízos causados pelos meios de comunicação social.

B) Baseando-se na sua experiência comente a afirmação:
A televisão é um mundo em nossa casa.