14.3.07

Os Biombos de Nambam




Os biombos Nambam contam
A história alegre das navegações
Pasmo de povos de repente
Frente a frente

Alvoroço de quem vê
O tão longe tão ao pé

Laca e leque
Kimono camélia
Perfeição esmero
E o sabor do tempero

Cerimónias mesuras
Nipónicas finuras
Malícia perante
Narigudas figuras
Inchados calções

Enquanto no alto
Das mastreações
Fazem pinos dão saltos
Os ágeis acrobatas
Das navegações

Dançam de alegria
Porque o mundo encontrado
É muito mais belo
Do que o imaginado

Sophia de Mello Breyner Andresen, Ilhas

I

1. A que período da história de Portugal se associa o conteúdo do poema?

2. Que contam os biombos Nambam?

3. Refira os sentimentos expressos pelos povos que se vêem frente a frente.

4. Explique o sentido do verso: O tão longe tão ao pé.

5. Que comportamento têm os nipónicos perante Narigudas figuras/ Inchados calções?

6. A quem se refere o Eu lírico quando menciona Os ágeis acrobatas/ Das navegações?
6.1. E porque dançam esses acrobatas?

7. Indique o tema do poema. Justifique.

8. Resuma o conteúdo do poema.

9. Retire do poema sugestões de movimento e cor.

10. Retire um recurso estilístico do poema e explique o seu sentido.

11. Refira o valor expressivo do poema considerando a ausência de pontuação.