15.2.07

Vida e obra de Fernando Pessoa ortónimo

Identifique as afirmações verdadeiras e falsas, convertendo estas últimas em verdadeiras.

a) Fernando Pessoa recebeu uma educação fundamentalmente inglesa.
b) A perda da mãe, quando criança, influenciou a afectividade do poeta.
c) A infância deste foi vivida na companhia de alguns heterónimos.
d) O movimento artístico, divulgado na revista literária Orpheu, inaugurado pela geração de Fernando Pessoa, designa-se Simbolismo.
e) Antes do Orpheu, Fernando Pessoa mantivera-se distante da participação em revistas literárias.
f) O ano de 1914 é um marco importante na obra pessoana: dá-se a explosão heteronímica.
g) O Modernismo representa a inquietude de uma geração.
h) A poesia do Orpheu é caracterizada pela alucinação, pelo choque e pela irreverência, factores que cativaram as grandes elites da época.
i) O futurismo implementa-se na Europa, como movimento estético revolucionário, com o escritor italiano Tommaso Marinetti.
j) O futurismo pretende dar continuidade às tradições, verificando-se, a nível literário, o respeito pela ordem sintáctica e pela pontuação.
k) A morte do companheiro de geração e amigo, Mário de Sá-Carneiro, marcou Pessoa profunda-mente.
l) O poeta concilia frequentemente o sentir com o pensar.
m) A obra poética de Fernando Pessoa reflecte vivências do seu passado.
n) O sonho e a realidade cruzam-se em algumas das suas composições poéticas.
o) Fernando Pessoa revela-se um poeta que transmite uma solidão interior, traduzida nos sentimentos de tédio e melancolia.
p) Fernando Pessoa manifesta dificuldade em lidar com os afectos.
q) A constatação de uma realidade fugaz faz do poeta um ser lutador.
r) A teoria do fingimento poético consiste em representar as emoções de modo abstracto.
s) Fernando Pessoa recorre frequentemente a alguns símbolos para representar algumas realidades.
t) O fingimento poético deve ser visto como uma mentira e não como a intelectualização das emoções.
u) A busca incessante de auto-conhecimento leva à fragmentação do “eu”.
v) A constante racionalização do sentir faz do ortónimo um ser feliz.